Desbalanceamento estático

Dois desbalanceamentos (aqui representados por setas) podem possuir a mesma intensidade e posição angular, bem como estar a uma mesma distância do centro de gravidade. O estado idêntico destes dois desbalanceamentos resulta no caso de um desbalanceamento único, de intensidade duplamente maior, que atua diretamente no centro de gravidade, ou seja, neste exemplo, bem no meio do rotor. Apoiando-se este rotor sobre duas facas, ele irá realizar um movimento pendular até que o seu "ponto mais pesado" aponte para baixo. Devido a força da gravidade, este desbalanceamento atua também sem rotação, sendo denominado por isso "desbalanceamento estático". Ele acarreta no deslocamento do eixo de massa do rotor para fora do seu eixo geométrico, fazendo o o rotor oscilar em paralelo ao seu eixo de rotação.

Um desbalanceamento estático deve ser compensado no plano do centro de gravidade, através da remoção de material no "ponto mais pesado" ou da adição de massa no lado oposto. A correção do desbalanceamento estático em apenas um plano de correção ocorre, em geral, nos rotores em forma de disco. Desta maneira, recomenda-se, para este balanceamento, todas as máquinas de balancear verticais, uma vez que estes rotores não possuem eixo próprio.

Dicas de cookie: Os cookies permitem aprimorar nossos serviços. Ao utilizar nossas páginas e serviços, você concorda com a utilização de cookies. Link para a declaração de proteção de dados Schenck RoTec